Google+ Badge

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

FANTOCHES DO DESTINO

Uma lâmina cortou o ar
E todos os fios que prendiam
Aqueles marionetes caíram
E todos meio sem vida
Meio sem vontades próprias
Foram libertos...

Mas quando novamente
Emendaram todos os fios
Que lhes dava vida e movimento
Alguns foram emendados
De forma que mudaram os fios
E o destino dos fantoches
Nunca mais foi o mesmo...

Ressuscitaram e voltaram a viver
Suas vidas? Outras vidas?
Outros destinos? Quem sabe?
Mas fantoches todos voltaram a ser...

Mário Feijó
30.12.09

COMENTÁRIO: A vida é assim mesmo. Somos fantoches do destino que nos leva a rumos inesperados e quando a vida se vai (é como se voltassemos numa reincarnação) voltamos ligados muitas vezes às mesmas pessoas e com os mesmos problemas para superá-los... Será? Eu também não sei, mas parece que sim, pois acontece cada coisa que não sabemos porque... Devem ser culpas e expiações!!!???...
Postar um comentário