Google+ Badge

domingo, 19 de fevereiro de 2012

UMA PLUMA NA TEMPESTADE






Eu balouçava em tua vida
Como se fora uma pluma ao vento
E mesmo assim veio a tempestade
Onde agora sou lama no solo...
 

Mário Feijó
19.02.12
Postar um comentário