Google+ Badge

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

A JUSTIÇA NEM SEMPRE É JUSTA




Alguns casais deveriam morrer juntos
Se existe outra vida
De que adianta eu sofrer aqui
E você sofrendo lá? 

Eu penso por que fiz tanta força
Para poder sobreviver
Mas eu não sabia
Que tu não sobreviverias... 

E quando eu te descobri sem vida
Dizia “salvem-na, salvem-na”
E nada faziam por ti
Aproveitaram para nos saquear... 

Por que o ser humano é tão cruel?
Mesmo na hora das desgraças
Não aprendem lições
Viram ratos, abutres, hienas
Animais que representam suas almas... 

Eu ainda não descobri
A razão da minha sobrevivência
Tenho pelo menos quatro advogados
Para fazerem justiça de coisas
Que me parecem injustas... 

Mário Feijó
13.02.12
Postar um comentário