Google+ Badge

sábado, 4 de fevereiro de 2012

NAS ASAS DA BORBOLETA






Eram azuis, vermelhas e negras
As asas da minha borboleta
E lá estava eu no azul do céu
Sobre os verdes campos 

Olhando o mundo
Não mais do meu prisma
Mas com o olhar da borboleta
Em cima das suas asas 

E minha cachorra no chão
Corria atrás de mim
Ela precisava de mim agora
Já que não ganhava mais o teu colo 

Vi ninfas, sereias, duendes
Um mundo encantado
Amei o Pequeno Príncipe
Feito o girassol apaixonado pela luz do sol... 

Mário Feijó
03.02.12
Postar um comentário