Google+ Badge

domingo, 5 de fevereiro de 2012

PROMESSAS DE AMOR




Estou cansado de falsas promessas
Falsas expectativas, falsas esperanças
De que tu possas vir para mim 

Você reclama que sempre foi tratado assim
E faz isto comigo quando me acenava
Com um encontro à beira-mar... 

Eu não sou Poseidon
Tu não és um ser extra-sensorial
Eu gosto de toques na pele
E não de abraçar somente o ar 

Lembras dos nossos beijos
Que assaram o teu queixo?
Eu sou assim carnal
Mesmo num amor pra ti banal 

Você agora me parece água
Que corre entre meus dedos
Areia fina que não consigo segurar
Vento que toca minha pele mas não me abraça mais... 

Mário Feijó
06.02.12  
Postar um comentário