Google+ Badge

sábado, 11 de fevereiro de 2012

UM AMOR POR INTEIRO





Eu não gosto
De nada pela metade
Odeio meias mentiras
Detesto inteiras verdades
Ambas doem
Demonstram desamor
Há um amar sutil
Outras vezes um amor senil...


Eu quero você por inteiro
O outro pela metade
Não é justo não é certo
Pensar só na própria felicidade!


A vida tudo suporta
Estamos aqui para aprender
Mas também para se doar
Todos querem só receber
Sem o mínimo de si dar...

Eu gosto de mim
Mas amo muito você
Só não vou deixar que faça
O meu espírito sofrer
Dor de alma – esta é pior de todas as dores...


Mário Feijó
11.02.12
Postar um comentário