Google+ Badge

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

NUM SANTO A PAIXÃO




Há mais de trinta anos
Que meus olhos não vertiam lágrimas
Parecia que as mazelas da vida
Já não me afetavam mais... 

Então você libertou em mim
Uma cachoeira represada
Eu que sonhava com o amor
Desmontei e me desestruturei 

Fui buscar na Santa
Forças para sobreviver
E num Santo a paixão
E descubro que o amor é ilusão 

Agora estou mais perto de mim
Já nem posso te tocar
O meu corpo envelhece
Feito a terra árida em tempo de seca... 

Mário Feijó
07.02.12
Postar um comentário