Google+ Badge

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

NÃO MEREÇO PERDÃO

 

Não precisaste fazer nada
Para que eu me sentisse
Um canalha da pior espécie
Quando viraste as costas e te foste 

Nestas horas não é preciso
Nada dizer para que o outro
Se sinta um lixo, o vilão
Em qualquer história... 

O pior é que eu
Não sinto nada por ti
Mas meus instintos animalescos
Excitaram-me sem nexo... 

Um bom canalha
Pedir-te-ia perdão
Eu não!
Porque nem isto mereço... 

Mário Feijó
10.08.12
Postar um comentário