Google+ Badge

sábado, 4 de agosto de 2012

AMOR COM SABOR DE PITANGA


AMOR COM SABOR DE PITANGA 

Embaixo da pitangueira
Caia sobre a minha cabeça
Como se fosse uma chuva
As flores que o vento derrubava...

Foi tão seco este inverno
E houve dias tão quentes
Que a coitada da pitangueira
Agiu como se fora primavera: floriu... 

De meus lábios saem
Apenas um leve sorriso
Quando eu lembro
As pitangas que tu comias 

Resta na lembrança
Tão somente as flores daqueles dias
Onde o teu cheiro floral me invadia
E eu tuas frutas também comia... 

Mário Feijó
04.08.12
Postar um comentário