Google+ Badge

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

BARCO SEM RUMO


Foi muito melhor
Tu partires sem saber
Que mesmo não indo contigo
Eu fiquei aqui sofrendo

Tu não sentes mais dores
És apenas uma luz etérea...
Eu aqui neste corpo alquebrado
Tenho que encher-me de drogas

Umas para amenizar as dores
Outras para a tua ausência
Mas com certeza vives melhor que eu
Que acolhi a depressão a fazer ninhos

Não é fácil o enorme vazio
Que o teu corpo tão pequeno
O meu mundo preenchia
Jamais pensei que não saberia viver sem ti.

Ficaram no ar perguntas sem respostas
Ficou no mar a minha nau sem leme
Penso que estou à deriva feito as tuas cinzas e que a
Qualquer hora meu destino serão as rochas...

Mário Feijó
04.01.12
Postar um comentário