Google+ Badge

sábado, 29 de outubro de 2011

O MEU NÉCTAR






Restou entre nós o silêncio
Nada mais havia
Que pudesse ser dito 

Foi tão súbito o amor
Que ao findar
Nada tinha de bonito 

Fora como um dia de sol
Que com a chuva se fecha
Antevendo as estrelas encobertas
Na tempestade da madrugada 

Deixei que tu partisses então
Levando embora a nossa realidade
Sobrando uma história meio triste
Onde eu vou lembrar-te com saudade 

E no silêncio quero apenas
Lembrar das flores que todos os dias
Eu te entregava te oferecendo o meu néctar
Para que com ele adoçasses tua vida... 

Mário Feijó
29.10.11
Postar um comentário