Google+ Badge

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

DENTRO DO CINEMA





Eu dava aulas dentro do velho cinema
E nos intervalos ficava a descansar
O fantasma que lá habitava
Vestia-se de Chaplin
E queria de lá me tirar 

Teimei com ele. Daqui não saio
Você já devia ter se acostumado comigo
Pense bem, trago aqui crianças
Elas são só alegria, meu amigo... 

E dentro do cinema
Na tela em branco
Passaram as minhas lembranças
E o fantasma feito palhaço
Tentava me atrapalhar 

Trago-te agora uma história
De amor, beijos e sonhos...
E o palhaço-fantasma empolgou-se
E saiu do cinema para morar na biblioteca...  

Mário Feijó
27.10.11


Postar um comentário