Google+ Badge

quarta-feira, 30 de março de 2011

POETRIX




XXVI – DOIDIVANAS

Queria ser tudo
De atriz à meretriz
Pobre mulher!

Mário Feijó
30.03.11

XXVII – O MATUTO E A BAILARINA

Ele vinha com aquele sorriso
Que derrubava paredes
Coitada! Não resistia! Dançava!

Mário Feijó
30.03.11

XXVIII – O QUE É UM INSTANTE

É aquele momento
Entre o olhar
E o tocar dos lábios...

Aldo Costa/Mário Feijó
30.03.11

XXIX – UNS E OUTROS

Jovens sentaram no banco
Andorinhas pousaram no fio
Eles faziam poesia, elas cocô...

Mário Feijó
30.03.11

XXX – EU SOU

Eu sou aquilo no que acredito
Não no que os outros querem
Fazer-me acreditar que eu seja...

Mário Feijó
30.03.11
Postar um comentário