Google+ Badge

sábado, 1 de janeiro de 2011

TEMPO DE CONTAR ESTRELAS




Há sempre um tempo
Para os sonhos de amor
Outros para a maturidade
E outros para os sonhos espirituais...

Há épocas na vida
Que lutamos para sobreviver
E consequentemente para adquirir
Deixamos de ser para ter...

Aprende-se e aos nos libertarmos
De tudo o que é supérfluo
Passamos a ser melhores pra nós
Porque não ficamos mais à mercê das cobranças...

O que vale é o nosso próprio julgamento
Fazemos escolhas qualitativas
Deixamos de contar dinheiro
Para ver a natureza e contar estrelas...


Mário Feijó
01.01.11
Postar um comentário