Google+ Badge

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

PRANTO INCONTROLÁVEL



Entre um cheiro e um som
Eu te encontrei e me descobri
Parecias tão leve
Um inevitável colibri

Houve um canto
E uma mão espalmada
Na lama apenas
As digitais dos teus pés...

Pés que corriam da fome,
Da brisa
E da chuva...

Dos olhos certeiros do céu
Houve um pranto incontrolável
Diziam que era uma corrente da selva
Ou as árvores que na mata choravam...

Mário Feijó
17.01.11

Obs. Dedicado ao bebê Nicolas de seis meses salvo pelo pai na serra carioca
Postar um comentário