Google+ Badge

sexta-feira, 27 de maio de 2011

UM AMOR QUE NADA PEDE


Você entrou na minha vida
Como uma aragem de ar
Por uma pequena fresta aberta!

Foi me refrescando do calor
Foi me aquecendo no inverno
Foi me ajudando a cuidar de mim
Sem nada pedir, sem nada exigir...

Amiga, companheira, solidária
(penso que é isto que todo ser humano precisa)!
Então eu fui abrindo minha guarda
E te entreguei meu coração...

Você continuou me amando
Mesmo quando eu confessei
Que tinha outro amor
Você se abriu e chegou junto...

Colocou asas na minha vida!
Em momento algum me aprisionou
E nas poucas vezes que tentou
Eu te ajudei falando de respeito...

Aí você aprendeu que prender
Não nos faz fieis, tampouco nos obriga
A amar quem a gente não quer...

E continua em minha vida
Porque aprendemos a caminhar juntos
Sem aprisionar nossos corações...

Eu te agradeço por me ensinar
A voar nas minhas fantasias
Para depois brandamente pousar no teu ninho
E contigo fazer amor...

Mário Feijó
27.05.11
(P/ a Sônia pelos cinco anos de companheirismo).
Postar um comentário