Google+ Badge

domingo, 22 de maio de 2011

A TRANSMUTAÇÃO DO AMOR


Tinha que ser assim
Eu quebrei todas as barreiras por ti:
As do som, as do tom e até
As do meu bom senso...

Dancei todas as vezes
E só me superei
Quando te amei
Com todas as minhas forças...

Aí eu me transmutei
Tentando me traduzir
Para a língua dos anjos
Alguns considerados demônios
Pelas outras pessoas e por ti...

Tu não entendias o amor!
Não compreendes que amar
É superar a si mesmo,
Sublimar seu corpo e transformar-se
Em energia incorpórea...

Não existia mais corpos finitos
Somente uma energia divina
Antes que a teus olhos
Tudo parecesse o caos...

Mário Feijó
23.05.11
Postar um comentário