Google+ Badge

segunda-feira, 16 de maio de 2011

EM DIAS DE CHUVAS


Por trás da janela envidraçada
Observo o tempo chuvoso
E na janela, letras d’água
Contam a estória do tempo...

Longe no chão
Poças d’água
Tremem nervosas
Diante de cada gota que cai...

Neste dia nem o sol
Se atreve a atravessar as nuvens
Tudo pode acontecer
Enquanto a chuva inconsolável chora...

Eu no meu canto
Faço orações a Deus
Para que nos proteja
E que todos os pecados sejam lavados...


Mário Feijó
15.05.11
Postar um comentário