Google+ Badge

sábado, 23 de agosto de 2014

SONETO IN VERSO



SONETO IN VERSO

Eu já não sou mais criança
Porém mesmo na maturidade
Eu sou útil à vida

O amor não se apagou
Só tenho medo é de nele
Eu um dia me queimar

Brasas não se transformaram em cinzas
Elas crepitam dentro de mim
Como se o inferno
Aqui estivesse em festa

Sopre cinzas e meus pelos
Eriçados se atiçam
Feito gases inflamáveis
Que não podem se apagar...

Mário Feijó
23.08.14
Postar um comentário