Google+ Badge

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

SE O MUNDO ACABAR



SE O MUNDO ACABAR...

Eu sinto que o mundo não acabará, nem por estes dias, nem por agora. De tempos em tempos esta preocupação surge e alguém apresenta uma previsão funesta que se espalha e incomoda as pessoas.
Esquecemos que o planeta existe há muitos milhares de anos. Que a evolução do homem ocorre há milhões de ano e os poucos 2000 anos da civilização cristã ocidental não é tanto assim, se olharmos para o planeta com uma visão mais científica. Portanto não há com que nos preocuparmos, continuamos evoluindo.
No entanto se analisarmos o planeta com um olhar um pouco mais religioso devemos pelo menos pensar que Deus se preocupou em não deixar que descobríssemos nem a nem a hora da nossa morte, imagine se deixaria que descobríssemos o momento exato da destruição da sua criação mais perfeita(?). Claro que não... Quanto à criação mais perfeita, não penso assim, mas a religião diz que sim, principalmente quando afirma que Deus nos fez à sua imagem e semelhança...  
Além do mais somos muito pretensiosos ao pensar que nesta galáxia, com mais de duzentos milhões de planetas somos os únicos seres inteligentes e vivos (seria o homem mesmo inteligente destruindo o planeta do jeito que faz?) quando se sabe que igual a esta galáxia existem outros tantos milhões de galáxias, com outros tantos milhões de planetas... É muito complexo, mas cientificamente já se sabe que isto é verdade.
De qualquer forma sempre é um momento que devemos usar para refletir. A vida é para ser vivida intensamente como se cada momento fosse o último. Temos que usar mais o amor, em relação a nós e aos outros. Coisas pequenas, dificuldades, acumulo de riqueza, brigas em família têm que ser superados, sublimados. Só assim estaremos evoluindo, quiçá ganhando o nosso brilho de “estrelas”...
Que Deus nos abençoe todos os dias de nossas vidas e que possamos ser melhores a cada dia. Que tenhamos a humildade como veste e a caridade como instrumento para que possamos passar do estágio de simples mortais para seres de luz que em algum momento deixa um rastro meteórico por onde tenha passado...
De qualquer forma para não fugir do tema: se o mundo acabar que eu possa levar em meu coração um pouco do amor que doei às pessoas e que nem sempre foi entendido e compreendido, mas com certeza também levarei muito deste pouco que por ventura recebi porque com certeza o perdão sempre foi minha prioridade, mesmo que tudo o que me foi feito tenha deixado cicatrizes e o que eu fiz aos outros, inconscientemente ou inconsequentemente não fique cravado no peito em forma de mágoas porque eu nunca quis isto pra mim, então também nunca pretendi aos outros...

Mário Feijó
19.12.12
Postar um comentário