Google+ Badge

domingo, 2 de dezembro de 2012

A FORÇA DOS VENTOS E DO AMOR



A FORÇA DOS VENTOS

“faça o que puder, onde você está, com o que você tem”
Theodore Roosevelt

O que faço eu agora
Sem a tua força vital
Que impulsionava os meus dias?

Já não ouço o barulho do mar
Já não vejo a lua refletida
Já não piso nas areias fofas
Das dunas atrás de casa...

O que será que fazem os cata-ventos
Quando param os ventos?
Será que consomem suas energias
Ou esperam por outros ventos?

Eu já não sei mais de mim
Já não converso com os ventos
Estou consumindo a energia
Que tu geravas em mim...

Mário Feijó
02.12.12
Postar um comentário