Google+ Badge

sábado, 22 de dezembro de 2012

FLORES QUE NÃO SE ABREM



FLORES QUE NÃO SE ABREM

Eu penso que deixei claro
Que não queria nada falso
Nem brilho, nem beijos,
Nem falsos amores

Porém tu nada entendes
De amor verdadeiro
Nada entendes de fidelidade
Como compreenderás a solidariedade?

Não posso te condenar
Somos seres humanos e frágeis
Alguns ainda não perceberam
Que sentimentos sinceros nos fazem melhores

Há flores que dependendo das intempéries
Não abrem, não desabrocham, não perfumam
Não é culpa delas visto que algumas vezes
O clima destrói uma bela flor...

Mário Feijó
22.12.12
Postar um comentário