Google+ Badge

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

AR DE CINDERELA


Ela era assim
Vestia-se de cinderela
Lançava beijos
E conquistava seduzindo...

Era uma abelha rainha
Que sacrificava seus machos
E tinha um quê de viúva negra
No seu dia a dia...

Tecia sua teia
Oferecendo-se ao amor
E quando seus pomposos machos chegavam
Envolvia-nos um a um em sua trama mortal...

Um dia foi descoberta
Todas as tramas e todos os corpos também
Neste dia a tal viúva negra
Com ar de cinderela provou do seu próprio veneno...


Mário Feijó
10.11.10
Postar um comentário