Google+ Badge

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

MUTAÇÕES DO POETA




Ontem eu era apenas um caramujo
Coloquei minha casa nas costas
E sai estrada afora a caminhar...

Queria conhecer o mundo
Mas o mundo de caramujo
É um mundo muito menor
E as distâncias são sempre infinitas

Caminhar por um quintal
E ser comigo por uma ave qualquer
É um perigo sempre iminente
A todo instante...

Mesmo assim eu me atirei
Vi na horta alfaces novas
(eu adoro o verde das alfaces)
E as cores do mundo estão nas hortaliças...

Mário Feijó
28.10.10
Postar um comentário