Google+ Badge

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

DA MINHA MAGIA DE AMAR RESTOU O MAR



Não era para ser saudade
O sentimento que me domina
Era pra ser placidez
E no meu peito deveria pulsar a felicidade

Beija meus pés o mar
        E minhas flores o colibri
        E tu mulher o que farás
        Quando a lua tornar-se nova?

Da minha magia em te amar
Restou o mar a me consolar
Feito amigo fiel todos os dias
A quebrar o silêncio que há em mim

Mário Feijó
11.10.10
Postar um comentário