Google+ Badge

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

COM AMOR NÃO SE BRINCA


Era para ter amor naquela relação
Mas ela mentia
E o traia todos os dias...
Pela manhã com o padeiro
À tarde com o leiteiro
E houve vezes até
Com o pastor (alemão)...

E quando ele chegava
Ela manhosa virava gata no cio...
Tenho dúvidas se era amor
O que existia entre os dois
Minha percepção dizia
Que eram devassos
Ela uma cadela vadia
Ele um sapo perebento
Que nem príncipe virava...

Parece que não combinavam
Mas ainda acho
Que os dois se mereciam...
Nunca devemos ser o que não somos
E com amor
Ah! Com amor eu penso
Que com amor não se brinca...

Mário Feijó
22.10.10
Postar um comentário