Google+ Badge

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

ENTRE A LUZ E A ESCURIDÃO

(Sarau na Escola Santa Rita - Guaíba-RS)


Luzes rasgavam a escuridão
Feito navalhas cortantes
E a terra nua sangrada
Expondo suas entranhas

Era um ato de rebeldia?
Amor? Nostalgia? Esperança?
Eu não sei! Não sei responder
Perdi-me na escuridão

Enquanto aquela língua de fogo
Lambia a terra profícua dizimava
A vida que nela habitava
Queimando sementes num deserto que prosperava

Cobria-se o planeta de nuvens de fumaça
Onde até o sol sentia vergonha por ela passar...
Imbecis são os homens que trocam
O verde da terra pelo verde que colocam nos bolsos
Imbecis... Pobres imbecis...

Mario Feijó
03.10.2010
Postar um comentário