Google+ Badge

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

CLAMO POR TI AO VENTO



Sofro pelas saudades que deixaste
        Por te querer colada ao meu corpo
Muito mais do que por tuas visitas
        Esporádicas em minha cama

Sofro por querer estar contigo
        Em todos os lugares aonde vou
E tu pareces ter esquecido que existo
        E os bons momentos vividos...

Tu não sais do meu pensamento
        Foste um rio que passou
Rasgando a terra em meu corpo
        Sem opções vou direto ao mar

Inexoravelmente deixei de ser eu
        Para ser você... e tu?
Será que não ouves o vento?
        Espalhei meu amor por todas as brisas
Agora canta pra ti o sabiá...

Mário Feijó
11.10.10  
Postar um comentário