Google+ Badge

terça-feira, 7 de setembro de 2010

PARTES DE MIM




Eu sempre quis um pouco de mim
Espalhado ao vento
Que eu não espere a morte chegar
Para que as cinzas sejam jogadas

Eu quero que o vento leve
Células vivas de meu corpo
E que elas sejam plantadas
Fecundadas feito pólen pelos campos

Eu quero parte de mim
Nas flores que se abrem
Quando chega a primavera
E que ela seja fruto já neste verão

Eu quero parte de mim
Nos corações dos amigos
Daqueles que sorriem para os dias
Ou até mesmo nas lágrimas desta despedida...


Mário Feijó
07.09.10
Postar um comentário