Google+ Badge

terça-feira, 21 de setembro de 2010

O NADA QUE VOCÊ SEMPRE FOI




Um dia eu te abençoei
Porque dentro de uma galáxia tão grande
E dentro de tantos planetas
Eu encontrei você aqui neste...

Hoje eu não acho que tenha sido tão bom
Você ter passado por minha vida
Eu preferia estar a milhares de milhas
Em algum outro planeta, distante de ti...

Talvez até a milhares de anos luz
Para que eu não tivesse passado
Por tamanho sofrimento
Que eu não chegasse a ter raiva de ti

Mas têm horas que é impossível
Por tudo o que me fazes
E o pior de tudo é que aprendi
A te detestar e isto me incomoda
Agora tenho que reaprender a colocar
Amor em meu coração
Só assim você talvez seja
O nada que sempre foi...

Mário Feijó
21.09.10
Postar um comentário