Google+ Badge

domingo, 20 de setembro de 2009

SONHO COM UM AMOR QUE SEJA ETERNO

Até hoje eu não assimilei
A tua rejeição...
O modo como me abandonaste
Ainda dói em meu coração...

Parecia que serias
O meu amor definitivo
Aquele ser com que sempre sonhei
Mas arrumaste desculpas tolas e foste...

Eu já vivia construindo castelos
Vislumbrava uma grande felicidade
Mas os teus objetivos eram outros
E já fizeste muitos outros sofrer, pelo que sei...

É tão fácil amar, mas todos fogem
Diante das primeiras dificuldades
Parece ser mais fácil trocar de pessoa
Que resolver problemas...

O que eu faço com meus sonhos
De um amor eterno? Destruo?
O que faço com meu coração ferido?
Com a minha cama vazia
E os lençóis manchados que lembram de ti?

Mário Feijó
21.09.09
Postar um comentário