Google+ Badge

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

PORTA ABERTA

PORTA ABERTA

Você chegou
A porta aberta te esperava
Corpo quente
Cheiro de mar
Calor do sol

Derreteu-se na minha cama
Como manteiga que se espalha
Em frigideira quente

Tinha sede de beijos
Corpo de seres dos mares
Ouvi o canto da sereia
E para não ficar encantado
Ao fundo deixei uma música tocar

Como se não estivesse alimentado
Aquele corpo saciou-se no meu...
Todos os pelos ainda estão eriçados
Desde que com o verão chegaste

Eu só havia tomado um cálice
Daquele vinho delicioso
No entanto acabei dormindo
E quando acordei não mais sabia
Se tinha sido realidade ou fantasia...

Mário Feijó

20.01.15 
Postar um comentário