Google+ Badge

sábado, 3 de janeiro de 2015

FRUTOS PROIBIDOS

FRUTOS PROIBIDOS

Há destinos que se cruzam
Quando mãos se entrelaçam
Outros apenas depois
Quando os corpos se abraçam

Há destinos que se descruzam
Mesmo quando a gente não quer
São os filhos que dizem adeus
Ou o adeus que dizemos a uma mulher

E há ainda os destinos
Que se cruzam apenas com um olhar
Onde o calor do corpo chama
Ficando os dois como que a rezar

Trocam juras de amor
Tomam juntos o café da manhã
Quiçá muitos dias unidos
Que não seja só o pecado em comer a maçã

Mário Feijó
03.01.15


Postar um comentário