Google+ Badge

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

UM RAIO DE LUZ E UMA LENDA



UM RAIO DE LUZ E UMA LENDA

Um cavalo atolado na lama clama por luz na noite escura.
A menina, em seu vestido de renda, dança à beira-mar, no mesmo ritmo do barulho das ondas. Não parece perdida, embora seja noite, e, ela esteja por ali sozinha.
Alguns curiosos tentavam ajudar a salvar o cavalo atolado na lama, não percebem a menina que pula nas pedras cantando e dançando.
No inicio ninguém se preocupou muito com aquela luminosidade estranha sobre as pedras, mas houve gente, entre os curiosos que começou a ficar intrigado e a espalhar o que via num burburinho, sobre o que poderia e parecia ser um “fantasma”, diziam.
Alguém lembrou que há poucos anos foi encontrada uma menina morta naquele local. Foi até uma notícia vinculada no Jornal Nacional. Caso de estupro seguido de morte.
Começou um desconforto e o burburinho foi aumentando. Alguns rezavam e outros até faziam o sinal da cruz, mas ninguém tinha coragem de se aproximar das pedras.
O tempo começou a fechar, como se uma chuva torrencial fosse cair.
De repente houve um trovão e um raio caiu sobre as pedras. O barulho foi ensurdecedor. Foi um Deus nos acuda, um corre-corre, houve até gente que saiu dali enlameada e cagada. Até o cavalo que estava atolado com o susto desatolou-se.
No outro dia a cidade inteira não falava de outra coisa e a partir daquela noite ninguém mais tinha coragem de ir à beira-mar ou olhar as pedras do lugar, depois que anoitecesse.

Mário Feijó
06.12.13
Postar um comentário