Google+ Badge

sexta-feira, 27 de julho de 2012

ELA ME ODEIA

ELA ME ODEIA

Tão gélido
Quanto teus abraços
É o amor
Que tens por mim 

Com certeza
Eu jamais quererei
Que sejamos próximos 

Pertencemos a galáxias diferentes
E eu recebo teu olhar
Como se me apunhalasses
Reconheço este desamor aprendido 

Um dia te envenenaram contra mim
E eu não descobri o antidoto
Contra o prazer de teu ódio
E eu não comprarei teus abraços 

Algum dia eu devo ter
Feito algo que te deixasse
N’alma tantas cicatrizes
De um mal que eu não te quis...

Mário Feijó
27.07.12
Postar um comentário