Google+ Badge

domingo, 27 de fevereiro de 2011

UM BEIJO PROIBIDO


O que mata um jardim não é o abandono.
O que mata um jardim é esse olhar vazio
de quem por ele passa indiferente

Mário Quintana

Na vida tudo passa rápido
E se você racionaliza demais
Quando vê as chances
Ficaram todas lá atrás

E você deixou de ir
E você deixou de amar
E você deixou de sorrir
Além do que as chances não voltam mais

E por bobagem
Você deixa de ser feliz
E por causa dos outros
Você não se atira nos seus sonhos

Então chega a velhice
E você descobre que se culpou demais
Amou de menos não se arriscou nunca
E não experimentou dar um beijo proibido...

Mário Feijó
27.02.11
Postar um comentário