Google+ Badge

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

O PRIMEIRO AMOR ADOLESCENTE




Ontem a menina

Jogou fora todas as bonecas

Foi com choro e sangue

Que ela descobriu ser mocinha...



Havia algum tempo

Que na janela da vida

Ela suspirava encantada

Quiçá com seu primeiro amor...



Cruza aos braços

Para esconder os mamilos

Que na sua blusa despontam

Feito botão de rosas...



E quando vai ao banho

Esconde-se envergonhada

Para não mostrar

Que a puberdade chegou...



Coisas de adolescente

Que agora se descobre um pouco “gente”

E que não sabe mais se é criança

Ou um adulto ainda pequeno...



Mário Feijó

08.02.11
Postar um comentário