Google+ Badge

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

SUSSURROS


Vi no sopro dos ventos
Que havia algo de você neles
Você que sempre chega a mim
Como se fora um sussurro de amor...

Sempre tão volátil
Abstrato, irreal...
E quando me aproximo
És apenas névoa, fumaça...

Todos os meus momentos de felicidade
Sempre foram assim fugazes
E eu quando pensava
Que tocaria teu corpo, tocava o ar...

Sou feito de sussurros por ti
Ouço os teus por alguém
E me perco entre os meus e os teus
Para me eternizar na esperança...

Mário Feijó
03.02.11
Postar um comentário