Google+ Badge

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

OS GOSTOS DO AMOR

OS GOSTOS DO AMOR

Algumas vezes
Descobrimos o amor
Somente quando perdemos
O pudor de confessá-lo

E quando vamos além do corpo
Olhando para os outros
Com aquele olhar
De quem enxerga até a alma

Nesta hora temos a sensação
De que perdemos um tempo enorme
E que aquele amor estava ali
Quente, disponível, doce, esperando

O corpo recompensado
Por aquele encontro inesperado
percebe na boca um doce gosto de mel

Mário Feijó
03.11.14


Postar um comentário