Google+ Badge

sábado, 5 de julho de 2014

PAIXÃO NACIONAL - A TRAIÇÃO



PAIXÃO NACIONAL – A TRAIÇÃO

Morder nas costas. Dar joelhada nas costas. Apunhalar pelas costas são todos atos covardes de quem não quer mostrar o rosto a quem não pode se defender.
Agora a pátria inteira calça as chuteiras e entra em campo. Agora mais do que nunca temos que vencer para mostrar que não somos um time de um único jogador.
Temos sempre um ídolo que já foi Pelé, Garrincha, Jairzinho, Tostão, Zico e tantos outros em campo. Mas não os temos só em campo. Já tivemos Airton Senna. Já tivemos Guga Kuerten. Já tivemos Maria Esther Bueno. Mas agora nos atingem pelas costas, com covardia. Somos todos Neymar e jogaremos com ele. Agora não é um título o que queremos, o que nos interessa é salvar nossa honra. A honra de uma pátria ferida pelas costas.
Eu acredito que somos do tipo “dou um boi para não entrar numa briga, mas uma boiada inteira para não sair dela”. Vamos vestir a camisa amarela. Somos todos canarinhos e vamos mostrar a garra que temos. Vamos pintar nossa cara de verde e amarelo e mostrar nossa honra, mostrar que fomos feridos, mas que não estamos derrotados. Não é justo. Não é certo. O papa até pode não ser brasileiro, como salientam os argentinos, mas Deus sempre será e nós somos campeões, independentes das artimanhas que façam para nos roubar os títulos. Seja este ou o daqueles que superfaturam, ou o daqueles que enganam para lucrar.
Podem cair viadutos, venceremos!
Podem adulterar o leite, venceremos!
Podem os políticos corruptos enganar, nós venceremos!
Venceremos de qualquer maneira, porque o mal sempre irá perder. Neymar pode estar ferido agora e, Deus queira que isto não prejudique o atleta, nem o profissional que ele é, mas nós brasileiros venceremos porque isto é apenas um jogo. Temos a vida inteira pela frente, todos nós e você Neymar, muito mais, porque está apenas começando e já é um campeão.

Mário Feijó
05.07.14 


Postar um comentário