Google+ Badge

quarta-feira, 20 de março de 2013

SEM DEIXAR DE ME AMAR



SEM DEIXAR DE ME AMAR

A paixão decadente
Jogou-me no fundo
De um poço... escuro!

Carente, fiz de tudo
Na tentativa de agradar
Mas descobri que eu
Não tenho que agradar alguém
Tenho que agradar a mim...

Subi cada tijolo
Escalei pedra por pedra,
Arranhei meus braços e pernas
Para ter um pouco de luz

Agora já sei amar você
Sem deixar de me amar...

Mário Feijó
20.03.13  
Postar um comentário