Google+ Badge

domingo, 24 de março de 2013

CASAS DESOCUPADAS



CASAS DESOCUPADAS

Algumas pessoas têm-se perdido
Quando sem amor
Deixam que suas almas voem
Vão embora mesmo

Deixam sua casa vazia
Passam a ser zumbis em vida
Aí vêm outras almas
E ocupam aquele corpo abandonado

Não morremos somente
Quando paramos de respirar
Morremos quando paramos de sonhar
Morremos quando deixamos de amar

Nestas horas seres oportunistas
Que vivem em orbes diferentes das nossas
Apossam-se daquelas casas desocupadas
Que não mais sonham, nem amam...

Mário Feijó
23.03.13
Postar um comentário