Google+ Badge

quarta-feira, 13 de março de 2013

O NASCIMENTO DA LUA CHEIA



O NASCIMENTO DA LUA CHEIA

Era final de tarde
Num daqueles dias de março
A terra, em trabalho de parto,
Deixava aparecer o nascimento da lua

Eu que andava vazio de mim
Quase cheio de tudo
Sem vontades para fazer algo
Queria desfilar um rosário de manias

Tinha tesões sumidas
Dos desencontros da vida
Tipo “quem eu quero não me quer”...

Contentei-me a me debruçar
Nas minhas janelas de vidro
Deixando duas lágrimas correrem
A terra enquanto isto deixava a lua nascer...

Mário Feijó
12.03.13
Postar um comentário