Google+ Badge

domingo, 15 de abril de 2012

OS BURROS SOFREM MENOS (em compensação falam mais)





        Algumas vezes observando a vida eu reparei que os burros sofrem menos, pois não entendem direito a vida, nem porque estão nela, mas falam muito mais. Quando você ouvir alguém que não quer ouvir, mas falar pode ter certeza é burro. Além disto os burros são invejosos, eles se acham mais perfeitos, e algumas vezes ainda se acham melhores que os demais.

        Os burros também julgam os outros com facilidade. E pelo fato de falarem demais, cometem mais erros, mas talvez vivam melhor porque experimentam mais, têm menos medo da vida. Correm por isto mais riscos. Bebem mais, fumam demais, drogam-se demais e morrem com mais facilidade porque se colocam em vários focos de risco.

        Eu já vi muita gente inteligente sensível, estas pessoas sofrem com o sofrimento dos outros e sofrem por si e pelos outros. Algumas vezes este sofrimento acaba sendo o seu calvário. Mas estas pessoas se doam mais.

        Algumas pessoas até transitam com facilidade entre os dois mundos, são hábeis, ardilosas e posam de inteligentes, mas são somente burros ardilosos. E ser um burro ardiloso já é um bom sinal de inteligência.

Tornar-se político é uma boa estratégia e, como a maioria pensa não tem patrão, então começam a se tornar senhores absolutos de suas vidas e das dos outros. Em nome do dinheiro, para eles, tudo vale, pensam. Aí um dia, quando cai a máscara definham e alguns até morrem feito ratos. Mas a maioria vai continuar fazendo o que todos os burros fazem: vão continuar pastando...


________________________
Mário Feijó (15.04.12)
Postar um comentário