Google+ Badge

quinta-feira, 12 de abril de 2012

CACARECOS





Depois de alguns descasamentos
De alguns desencontros e de
Uns tantos desamores cheguei à conclusão
De que eu e minha vida não passamos de cacarecos 

São cacarecos de sentimentos
Cacarecos de coisinhas pequenas:
Livros, discos, colheres, abridores
Mas o que eu queria mesmo eram fechadores 

Fechadores de portas, de coração
Lacradores de dores e prensadores de amores
Plissadores de carinho para que não fossem escorregadios
Porque carinho bom é aquele que fica na pele 

Eu estou cada vez mais certo
De que meus cacarecos um dia
Formarão uma montanha e subindo por ela
No céu eu poderei tocar... para isto eles servem...


Mário Feijó
12.04.12
Postar um comentário