Google+ Badge

quarta-feira, 14 de março de 2012

SINTO SAUDADES





Eu sinto saudades
Das nossas tardes frias
Quando nos sentávamos
Em frente à lareira
Para sorver um cálice de vinho 

Agora no calor do verão
O meu corpo não se aquece
Eu não tenho mais teu corpo
Para partilhar comigo dor e calor 

Eu sinto saudades sim
Das nossas tardes
Silenciosas e companheiras
Porque eu tinha a ti 

Lá na rua a chuva tilinta no telhado
E eu não tenho mais os teus braços
Quando tu te enlaçavas a mim
E o que era nosso lar agora é minha prisão... 

Mário Feijó
14.03.12
Postar um comentário