Google+ Badge

segunda-feira, 5 de março de 2012

MUNDO DE SILÊNCIO




Eu não te ouço
Porque o teu mundo
É de silêncio e paz 

Não deve ser fácil
Viver sem nada ouvir
Como não me é fácil
Todos os recomeços 

Imagino um mundo
Onde todos os sons foram roubados
E tu não consegues gritar
Para pedir socorro 

E o menino segue calado
Entende o que eu escrevo
Mas não compreende porque ele
Teve que permanecer em silêncio...

Eu te dedico o silêncio das rosas
A mudez do sol que só brilha
O ronco do mar que diz sempre algo
E o carinho do vento em uma noite de luar...


Mário Feijó
05.03.12



Dedico este poema ao meu amigo Cleber nascido surdo-mudo, mas que entende cada curva das minhas palavras...
Postar um comentário