Google+ Badge

domingo, 25 de março de 2012

ENTRESSAFRA DO AMOR




Eu não sei
Se o amor na vida da gente
Também passa por períodos
De safra e entressafra 

Parece-me que no momento
Nada que eu plante
Em meu coração dará flores
Então eu aproveito e guardo sementes 

Quiçá um dia
Eu sinta uma raiz fisgando
Assim eu o regarei
Para ver se consigo colher algum fruto 

Meu chão no momento está árido
Nenhuma semente germina
Vivo dias de desânimo
Mas há esperanças plantadas em meu coração... 

Mário Feijó
24.03.12
Postar um comentário