Google+ Badge

quarta-feira, 27 de abril de 2011

TEMPESTADES


Não basta chover
De uma maneira
Que cause enxurradas

Para que a gente perceba
Que a tempestade
Está ocorrendo dentro de nós

Assim a chuva bate na janela
E por ela escorrem
Chuvas e lágrimas
De um coração aflito...

Lá fora chove
Dentro do peito
Há uma tempestade
Que se acalma com a bonança...

Mário Feijó
27.04.11
Postar um comentário