Google+ Badge

terça-feira, 5 de abril de 2011

APENAS MAIS UM


Diante do burburinho da cidade
Sob arranha-céus eu me sinto
Um pequeno inseto preso em uma teia.
E, no vai-e-vem dos carros e pessoas
Sou apenas mais um na multidão...

Na tentativa de me encontrar
Passo por ti sem te ver
E você faz o mesmo porque
Somos pós levados  pelo vento...

Como salvar sentimentos?
Como sobreviver a si mesmo?
Como fugir da enorme aranha
Que nos enreda impiedosa?

Só a paz de espirito
Sentimentos equilibrados
Sorriso no rosto

Procurando nas praças
Uma flor que se abra e nos diga
Você pode ser feliz
Tudo depende de você...

Mário Feijó
Outono/2010

Postar um comentário